24 setembro 2013

À SOMBRA DE UMA ÁRVORE O TEMPO JÁ NÃO É O TEMPO MAS A MAGIA DE UM INSTANTE QUE COMEÇA SEM FIM



ANTÓNIO RAMOS ROSA



Cada árvore é um ser para ser em nós
Para ver uma árvore não basta vê-la
A árvore é uma lenta reverência
uma presença reminiscente
uma habitação perdida
e encontrada
À sombra de uma árvore
o tempo já não é o tempo
mas a magia de um instante que começa sem fim
a árvore apazigua-nos com a sua atmosfera de folhas
e de sombras interiores
nós habitamos a árvore com a nossa respiração
com a da árvore
com a árvore nós partilhamos o mundo com os deuses


in: CADA ÁRVORE É UM SER PARA SER EM NÓS
  [2002]






o mundo cabia inteiro na sua mão




2 comentários:

  1. Lindo demais! Parabéns pela escolha
    do poema e música. Bj e Feliz Natal.

    ResponderEliminar
  2. obrigada Tossan
    feliz Natal também para ti.

    beijo.

    ResponderEliminar