07 setembro 2012






Ouve que estranhos pássaros de noite 

Tenho defronte da janela: 
Pássaros de gritos sobreagudos e selvagens 
O peito cor de aurora, o bico roxo, 
Falam-se de noite, trazem 
Dos abismos da noite lenta e quieta 
Palavras estridentes e cruéis. 
Cravam no luar as suas garras 
E a respiração do terror desce 
Das suas asas pesadas. 

Sophia de Mello Breyner Andresen





14 comentários:

  1. Pássaros de noite... Interessante!
    Beijos

    ResponderEliminar
  2. Uma bela escolha poética.
    Não conhecia este poema da Sophia e gostei de o ler.
    Um beijo, querida amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. também Sophia é intemporal...
      pareceu-me atualissimo o conteúdo deste poema... :))
      gostei que tivesses gostado, Barcelli

      beijo, querido amigo.

      Eliminar
  3. Olá Vento, linda homenagem a Sofia. Também não conhecia este poema e é maravilhoso. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. olá rosa-branca,
      estava guardado há tempos, gosto muito de Sophia :))
      achei oportuno :))
      beijo carinhoso.

      Eliminar
  4. Esses pássaros também batem na minha janela, mas só em algumas noites... Gosto de ler Sophia.

    Obrigado pela visita (dizes que te lembras de mim, mas não te consigo identificar com essa roupagem de vento).

    Abraço e bom domingo

    Runa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ;) não sei porque ao ler o teu poema o pensamento me fugiu para o livro que estou a ler neste momento "Lembro-me de Ti", de Yrsa Sigurdardóttir, só isso :)

      bem vindo ao lugar do Vento, Runa.
      abraço.

      Eliminar
  5. Respostas
    1. bem vindo ao lugar do Vento, Profeta :)

      beijo.

      Eliminar
  6. Seus beijos são sempre bem-vindos Maria
    embora distante..
    Morris

    ResponderEliminar
  7. Olá

    As palavras
    inundadas
    de sentimentos simples,
    que revelam
    o melhor dos sentidos
    que nos habitam,
    encantam as vidas
    de quem as encontra
    em seus caminhos.

    Parabéns pelo valioso
    espaço de sentimentos.

    Aluísio Cavalcante Jr.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. fico contente com a tua presença e palavras carinhosas, Aluísio.

      abraço.

      Eliminar